Adaptando materiais para renda de bilro

sábado, 5 de setembro de 2020

Tenho o sonho antigo de aprender renda de bilro e a dificuldade para encontrar os materiais sempre foram um grande impedimento. Nunca achei a almofada e os bilros para comprar, o que contribuía para deixar a técnica ainda mais encoberta de mistérios. Essa foi a primeira lição: a renda de bilros, por seu próprio modo lento de fazer, foge à lógica rápida do consumo. Eu precisaria construir meus próprios materiais caso quisesse aprender a técnica. Então mãos à obra.

Tutorial: tingimento solar

terça-feira, 21 de julho de 2020

Toda vez que preciso descansar ou colocar as ideias no lugar, me dedico a alguma arte manual. É uma forma de pensar sem pensamentos, ou melhor, de deslocar o centro pensante da cabeça para mãos. Além de me ajudar a desenvolver a paciência, o que é difícil de ter com uma personalidade que mistura ansiedade com perfeccionismo, as artes manuais alimentam a minha curiosidade e criatividade.

Um amigo secreto de desenho

domingo, 12 de abril de 2020

Com a quarentena e o isolamento social, tive a ideia de realizar um amigo secreto de desenhos. Lancei a ideia nas minhas redes sociais e, para minha surpresa, 27 pessoas toparam.

Quatro ferramentas de costura e suas contribuições para a história

sexta-feira, 27 de março de 2020

A atividade de costura tem ficado cada vez mais distante do cotidiano das pessoas devido à industrialização do setor têxtil e às facilidades de consumo. Fora da indústria, ferramentas como a agulha e o dedal parecem se restringir ao artesanato ou às atividades da costureira do bairro e da vovó. Mas elas foram importantes em diferentes momentos e continuam ajudando os historiadores e outros profissionais a responder perguntas que não necessariamente se relacionam com o mundo da costura. Nesse texto apresento como quatro ferramentas aparentemente banais são, na verdade, objetos ricos em história.

O hussif: ou quando a costura histórica e a dissertação se encontram

terça-feira, 11 de fevereiro de 2020

Para começar minhas costuras históricas do Traje Brasilis, decidi fazer um hussif, um estojo ou kit básico de costura bastante popular nos séculos XVIII e XIX, costurando tudo à mão.

Traje Brasilis: minha pesquisa

sábado, 7 de dezembro de 2019


O Traje Brasilis é um projeto criado por historiadores da moda independentes que buscam responder à pergunta: o que os brasileiros vestiam em outras épocas? Para isso, uma das metodologias consiste em recriar historicamente o traje, o que significa arregaçar as mangas e costurar.

Aprendendo perspectiva (ou quase)

quinta-feira, 5 de dezembro de 2019

Desde que conheci o urban sketching pela Karina Kuschnir há alguns anos, fiquei apaixonada. Passei a acompanhar blogs e contas no Instagram e Youtube sobre o assunto, li sobre os diferentes tipos de materiais, memorizei várias dicas... Investi em materiais artísticos relativamente caros e de vez em quando tentava desenhar, mas sempre ficava insegura e logo abandonava a caderneta incompleta. Por mais que eu quisesse muito, o desenho não virava um hábito.
Tecnologia do Blogger.
Voltar ao Topo